Com você eu sou mulher, sem você sou apenas mais uma mulher.

Edna Frigato

Edna Frigato

Profissão: Autor
Nacionalidade: Brasileiro

Sugestões para você :

Logo se fará noite, e o orvalho das estrelas apagará as pegadas ardidas do sol.

Os inteligentes sabem a hora de se retirar; os sábios não precisam se retirar, pois sabem onde não entrar.

Não se demore do lado de fora se não te couber do lado de dentro.

Como folhas de outono nossos cabelo mudam de cor, caem sem que percebamos que a vida seguiu seu curso. A primavera eterna se aproxima, não há tempo de florir de novo.

O beijo mais gostoso que existe é o que começa com o olhar, roça os lábios com o sorriso, displicentemente escorrega pro queixo, pra voltar devagarinho, e finalizar na boca, com malícia e sedução.

Às vezes, o medo é tão grande que parece que vai me devorar; mas basta um abraço apertado e a tua mão no meu cabelo dizendo que vai passar que eu começo a acreditar que realmente vai passar. E passa.

Não há nada tão misterioso, mágico, delicado e deliciosamente sedutor como a vida.

Dizem que tudo é efêmero, que tudo passa, mas a arte não. A arte é a única capaz de quebrar barreiras, transpor eras e se perpetuar no tempo, imortalizar-se como fenômeno atemporal. A arte é o nosso elo de ligação com o eterno.

Tenho verdadeiro pavor a sentimentos enlatados, pasteurizados, compactados. O que realmente me encanta são sentimentos in natura.

Só é capaz de fazer amigos quem é amigo de si mesmo.

Algumas canções são exímias nadadoras; com um só mergulho são capazes de buscar no fundo da alma o sentimento que nos devora.

Ela tinha jeitinho de menina, de flor desabrochando ao luar. Seu perfume era tão fatal quanto aquele sorriso maroto. Eu simples aprendiz dessa felicidade inocente, apenas pedia a Deus que o tempo passasse devagarinho. Bem devagarinho...

O meu amor é distraído, por isso vive desaprendendo a amar. E ao sabor de sentimentos sempre novos te reinventa em meu peito, cada vez que teus olhos castanhos, por displicência ou malícia esbarra no meu olhar.

No mesmo caminho onde descrença acha dúvida, a fé encontra certeza.