A covardia, que nos desvia de toda tarefa difícil e de toda obra importante, me aconselhou a deixar isso de lado, a beber meu chá pensando simplesmente nos meus aborrecimentos de hoje e nos meus desejos de amanhã, que se deixam ruminar sem custo.

Marcel Proust

Marcel Proust

Profissão: Autor
Nacionalidade: Francês

Sugestões para você :

Apenas discerni que repetir o que toda a gente pensava não era em política um sinal de inferioridade, mas de superioridade.

As coisas de que falamos o mais das vezes em tom de gracejo são geralmente, ao contrário, as que incomodam, mas não queremos mostrá-lo, com talvez a esperança inconfessada de uma vantagem suplementar: de justamente a pessoa com quem conversamos, ouvindo-nos gracejar daquilo, pensar que não é verdade.

Às vezes, sem o sabermos, o futuro está em nós, e as nossas palavras supostamente mentirosas descrevem uma realidade que está próxima.

A realidade apenas se forma na memória; as flores que hoje me mostram pela primeira vez não me parecem verdadeiras flores.

Quando trasnformamos nossos sofrimentos em ideias, eles perdem um pouco o poder que tê de ferir nosso coração.

Curaram-no. Mas logo que deixou de ser louco, tornou-se idiota.

Porque o arrependimento, como o desejo, não procura analisar-se, mas sim satisfazer-se.

Há uma coisa ainda mais difícil do que seguir um regime; é não o impor aos outros.

É anestésica a dor do tempo.

E recomecei a escutar, a sofrer; quando estamos à espera, do ouvido que recolhe os ruídos ao espírito que os despoja e analisa, e do espírito ao coração a quem ele transmite os seus resultados, tão rápido é o duplo trajeto que nem sequer lhe podemos perceber a duração, e parece estarmos escutando diretamente com o nosso coração.

Em certa idade, quer pela astúcia quer por amor próprio, as coisas que mais desejamos são as que fingimos não desejar.

Uma vez descoberto, o ciúme passa a ser considerado por quem é objecto dele como uma desconfiança que autoriza a enganar.

O ciúme é muitas vezes uma inquieta necessidade de tirania aplicada às coisas do amor.

Tudo o que é grande no mundo em que vivemos provém dos neuróticos.