A avareza, como o amor, tem o dom da vidência, quanto às contingências futuras, fareja-as e apressa-as.

Honoré De Balzac

Honoré De Balzac

Profissão: Romancista
Nacionalidade: Francês

Sugestões para você :

O amor é a maior das paixões porque a todas consegue suavizar.

Os costumes são a hipocrisia de uma nação.

Há casamentos que são como a nata: qualquer coisa os faz azedar.

Estamos habituados a julgar os outros por nós próprios, e se os absolvemos complacentemente dos nossos defeitos, condenamo-los com severidade por não terem as nossas qualidades.

A avareza é um nó corredio que aperta cada dia mais o coração e acaba por sufocar a razão.

Para não corar diante da sua vítima, o homem, que começou por feri-la, mata-a.

A maioria das pessoas de ação estão inclinadas ao fatalismo, a maioria dos pensadores acredita na providência.

Para ela tudo era sublime, extraordinário, estranho, divino, maravilhoso. Animava-se, se encolerizava, se abatia, alcandorava-se, e quer olhando o céu ou a terra, seus olhos se enchiam de lágrimas. Gastava a vida em perpétuas admirações e se consumia em estranhos desdéns.

O amor é um poema estritamente pessoal.

Silêncio : os nove décimos da sabedoria.

Pode-se perdoar, mas esquecer, isso, é impossível.

Os grandes erram sempre ao brincar com os seus inferiores. A brincadeira é um jogo, e um jogo pressupõe igualdade.

Conhecer as mulheres como eu as conheço, não será conhecê-las muito; se elas mesmo se não conhecem! Enfim, Deus, como decerto se lembram, enganou-se a respeito da única a quem teve de governar, e que tivera o cuidado de fazer com as próprias mãos.

O amor ou não desculpa nada ou desculpa tudo.