O homem ainda traz em sua estrutura fisica a marca indelével de sua origem primitiva.

Charles Darwin

Charles Darwin

Profissão: Cientista
Nacionalidade: Britânico

Sugestões para você :

O homem pode produzir grandes alterações nos seus animais domésticos e nas suas plantas cultivadas, acumulando as diferenças individuais numa dada direção; a seleção natural pode obter os mesmos resultados, mas muito mais facilmente, porque a sua ação pode prolongar-se por um lapso de tempo mais considerável.

Não consigo me contentar em ver este maravilhoso Universo e concluir que tudo é resultado de força bruta. Sinto que todo esse assunto é profundo demais para o intelecto humano. É como um cão tentando especular sobre a mente de Newton.

O universo é um mutante de erros dos quais a vida apareceu.

A ignorância frequentemente traz mais confiança do que o conhecimento.

Não nos surpreendemos com a raridade de uma espécie, mas ficamos chocados com o seu desaparecimento; é como admitir que a doença é o prelúdio da morte e não se sentir surpreso diante da doença, mas apenas com a morte da pessoa doente, não atribuindo o falecimento ao mal de que ela sofria, mas a algum ato desconhecido de violência.

Se eu tivesse minha vida para viver de novo, eu teria feito uma regra de ler alguma poesia e ouvir música pelo menos uma vez a cada semana.

A existência é um termo da evolução.

Não vejo razão alguma para que as opiniões desenvolvidas neste volume firam o sentimento religioso de quem quer que seja.

A idéia de um Criador universal e beneficente não parece surgir na mente do homem, até que ele tenha sido elevado pela exposição continuada à cultura.

O amor por todas as coisas vivas, é o mais nobre atributo de um homem.

Durante 2 bilhões de anos a terra "viveu" sem os seres humanos, não acho que ela precise de nós.

O homem que tem coragem de desperdiçar uma hora do seu tempo não descobriu o valor da vida.

O homem, com suas nobres qualidades, ainda carrega no corpo a marca indelével de sua origem modesta.

As espécies que sobrevivem não são as mais fortes, nem as mais inteligentes, mas sim aquelas que se adaptam melhor ás mudanças.