A aprovação que concedemos àqueles que são admitidos na sociedade tem origem, muitas vezes, na secreta inveja que nos inspiram aqueles que nela estão firmemente estabelecidos.

François de La Rochefoucauld

François de La Rochefoucauld

Profissão: Autor
Nacionalidade: Francês

Sugestões para você :

Nos assuntos de grande importância devemos ocupar-nos menos em criar oportunidades que em aproveitar as que se apresentam.

O uso frequente da astúcia é sinal de pouca inteligência, e quase sempre quem se serve dela para cobrir-se de um lado acaba por se descobrir do outro.

Apenas nos deveria surpreender o ainda podermos ser surpreendidos.

A constância em amor é uma inconstância perpétua, que faz que o nosso coração se apegue sucessivamente a todas as qualidades da pessoa que amamos, dando a preferência tanto a uma como a outra; de modo que essa constância não é mais que uma inconstância fixa e limitada a um mesmo assunto.

O mundo recompensa com mais frequência as aparências do mérito do que o próprio mérito.

A vaidade leva-nos a fazer mais coisas contra o nosso gosto do que a razão.

A prudência e o amor não se fizeram um para o outro; à medida que o amor aumenta, a prudência diminui.

O orgulho que nos inspira tanta inveja serve, também, para a moderar.

Há duas espécies de constância em amor: uma, porque encontramos sem cessar na pessoa amada novos motivos para amá-la; a outra, porque fazemos ponto de honra em ser constantes.

Para bem se conhecer é preciso descer ao pormenor. Ora como o que há para conhecer é quase infinito, os nossos conhecimentos são sempre imperfeitos e superficiais.

A maior das ambições não parece sê-lo quando encontra uma barreira intransponível.

Todos nós suportamos muito bem o mal dos outros.

Gabamo-nos de ter defeitos opostos àqueles que temos: quando somos fracos, gabamo-nos de ser teimosos.

Temos mais sucesso no jogo da vida com os nossos defeitos do que com as nossas qualidades.