Gosto da minha solidão, mas você se surpreenderia com o tamanho dela.

Arthur Schopenhauer

Arthur Schopenhauer

Profissão: Filósofo
Nacionalidade: Alemão

Sugestões para você :

Durante a leitura a nossa cabeça é apenas o campo de batalha de pensamentos alheios.

O conhecimento é limitado, só a estupidez é ilimitada.

De facto, exteriormente, a necessidade e a privação geram a dor; em contrapartida, a segurança e a abundância geram o tédio.

Uma pessoa de raros dons intelectuais,obrigada a fazer um trabalho apenas útil, é como um jarro valioso, com as mais lindas pinturas, usado como pote de cozinha.

Os homens assemelham-se a relógios a que se dá corda e trabalham sem saber a razão. E sempre que um homem vem a este mundo, o relógio da vida humana recebe corda novamente, para repetir, mais uma vez, o velho e gasto refrão da eterna caixa de música, frase por frase, com variações imperceptíveis.

A tarde é a velhice do dia. Cada dia é uma pequena vida, e cada pôr do Sol uma pequena morte.

Um dos principais estudos da juventude deveria ser o de «aprender a suportar a solidão», porque esta é uma fonte de felicidade, de tranquilidade e de ânimo.

A fortuna da qual dispomos deve ser considerada como um muro protector contra os muitos possíveis males e acidentes, não como uma permissão ou, menos ainda, como uma obrigação de sair à procura dos prazeres do mundo.

Ninguém é realmente digno de inveja, e tantos são dignos de lástima!

Um insulto supera qualquer argumento.

A mulher é um animal de cabelos longos e ideias curtas.

O que temos dentro de nós é o essencial para a felicidade humana.

Sai de tua infância, amigo, acorda!

Cada um fugirá, suportará ou amará a solidão na proporção exata do valor da sua personalidade. Pois, na solidão, o indivíduo mesquinho sente toda a sua mesquinhez, o grande espírito, toda a sua grandeza; numa palavra: cada um sente o que é.