A perfeita bravura consiste em fazer sem testemunhas aquilo que faríamos diante de todos.

François de La Rochefoucauld

François de La Rochefoucauld

Profissão: Autor
Nacionalidade: Francês

Sugestões para você :

Nada é mais raro que a verdadeira bondade; até os que julgam tê-la apenas têm normalmente condescendência ou fraqueza.

A fortuna corrige vários defeitos que a razão não saberia corrigir.

Confessamos os nossos defeitos para reparar, com a nossa sinceridade, o mal que nos fazem no espírito dos outros.

A vingança procede sempre da fraqueza da alma, que não é capaz de suportar as injúrias.

A extrema avareza engana-se quase sempre: não há paixão que se afaste mais frequentemente do seu objectivo, nem sobre o qual o presente tenha tanto poder em detrimento do futuro.

A virtude não iria tão longe se a vaidade lhe não fizesse companhia.

Os amantes apenas vêem os defeitos das amadas quando o seu encantamento acaba.

A intenção de nunca enganar torna-nos vulneráveis ao engano.

Há pessoas tão cheias de si mesmas que, quando se apaixonam, arranjam maneira de se ocupar da sua paixão em vez da pessoa que amam.

Muitos são os remédios que curam o amor, mas nenhum é eficaz.

O uso frequente da astúcia é sinal de pouca inteligência, e quase sempre quem se serve dela para cobrir-se de um lado acaba por se descobrir do outro.

É difícil amar aqueles que não estimamos, mas é mais difícil ainda amar aqueles que estimamos mais do que a nós mesmos.

Os homens não viveriam muito tempo em sociedade se não fossem enganados uns pelos outros.

Os defeitos da alma são como os ferimentos do corpo; por mais que se cuide de os curar, as cicatrizes aparecem sempre, e estão sob a constante ameaça de se reabrirem.