Só há um modo de enfrentar as más lembranças: é mudar radicalmente de viver, decepar raízes e fazer as pontes desabarem.

Mia Couto

Mia Couto

Profissão: Autor
Nacionalidade: Moçambicano

Sugestões para você :

Com o corpo, falamos tristezas que as palavras desconhecem.

A minha aprendizagem é não ficar intimidado pelo tempo.

Os homens são assim, fingidos de força, porque têm medo.

Assim esteve Deus para mim: primeiro, ausente, depois, desaparecido.

Um desgosto de mulher. Isso não tem remédio, filho. Eu sei muito bem. Porque eu vivi num tempo em que o amor era uma coisa perigosa. Tu vives num tempo em que o amor é uma coisa estúpida.

Muitas vezes nos queixamos de que os jovens de hoje vivem uma cultura de imitação. Mas os jovens de ontem também o fizeram. E isso sucede em todo o mundo, em todos os tempos.

Não aspire ser centro de nada. A importância aqui é muito mortal. Veja, por exemplo, essas avezitas que pousam no dorso dos hipopótamos. Sua grandeza é o seu tamanho mínimo. É essa a nossa arte, nossa maneira de nos fazermos maiores: catando nas costas dos poderosos.

Fazer amor, sim e sempre. Dormir com uma mulher, isso é que nunca. Dormir com alguém é a intimidade maior. Não é fazer amor. Dormir, isso é que é íntimo. Um homem dorme nos braços de uma mulher e a sua alma transfere-se de vez. Nunca mais ele encontra as suas interioridades.

Nascemos para ser escolhidos, vivemos para escolher.

De que valia dormir se ela não adormecia os sonhos? (...) De que servia cantar se a sua alma acabara ensurdecendo?

A vida é tão simples que ninguém entende.

A solução para o desfavorecido não é pedir favores. É lutar mais do que os outros. E lutar sobretudo por um mundo onde não seja preciso mais favores.

Somos todos parecidos: santos para viver, demónios para sobreviver.

O pessimismo é um luxo para os ricos.