O amor-próprio aumenta ou diminui as qualidades dos nossos amigos na exacta proporção da satisfação que eles nos dão e nós julgamos o seu mérito pelo modo como eles se dão connosco.

François de La Rochefoucauld

François de La Rochefoucauld

Profissão: Autor
Nacionalidade: Francês

Sugestões para você :

A gravidade é um mistério inventado pelo corpo, para esconder os defeitos do espírito.

De todos os nossos defeitos, aquele que admitimos mais facilmente é a preguiça: persuadimo-nos de que se parece com todas as virtudes tranquilas e que, sem destruir inteiramente as outras, apenas lhes suspende as funções.

Quando o nosso mérito diminui, o nosso gosto diminui também.

Os vícios entram na composição da virtude assim como os venenos entram na composição dos remédios. A prudência mistura-os e atenua-os, e deles se serve utilmente conta os males da vida.

Não há ninguém que não se envergonhe de ter amado outro, quando o amor já acabou entre eles.

Descobrem-se maneiras de curar a loucura, mas não se encontra nenhuma para endireitar um espírito louco.

Nada é tão contagioso como o exemplo.

As pessoas falsamente honestas são as que escondem os seus defeitos dos outros e de si mesmo. As pessoas realmente honestas são as que os conhecem bem e os confessam.

A perseverança não é digna de censura nem de louvor, porque corresponde apenas à duração dos gostos e dos sentimentos, que não se tiram nem se dão.

Normalmente não temos a força suficiente para obedecer inteiramente à nossa razão.

Não há quem apresse mais os outros do que os preguiçosos depois de haverem satisfeito a sua preguiça, a fim de parecerem diligentes.

Antes de desejarmos fortemente uma coisa, devemos examinar primeiro qual a felicidade daquele que a possui.

Não damos nada tão generosamente como os conselhos.

Todo o cuidado que tenhamos em cobrir as nossas paixões, seja com a máscara da piedade seja com a da honra, é pouco, elas acabam por romper sempre esses véus.