O que realmente levanta uma indignação contra o sofrimento não é sofrimento intrinsecamente, mas a falta de sentido do sofrimento.

Friedrich Nietzsche

Friedrich Nietzsche

Profissão: Filósofo
Nacionalidade: Alemão

Sugestões para você :

Torna-te quem tu és.

Os homens póstumos - eu, por exemplo - são pior compreendidos que os do seu tempo, mas são melhor «ouvidos». Dito com mais rigor: nunca somos compreendidos - e «daí» vem a nossa autoridade...

Nós fazemos acordados o que fazemos nos sonhos: primeiro inventamos e imaginamos o homem com quem convivemos - para nos esquecermos dele em seguida.

O homem precisa daquilo que em si há de pior se pretende alcançar o que nele existe de melhor.

Fizestes o caminho que vai do verme até ao homem e há ainda muito de verme em vós. Outrora éreis macaco e ainda agora o homem é mais macaco que o próprio macaco.

Toda a moral comporta uma certa análise das acções. Todas as morais são falsas. Mas toda a moral tem as suas perspectivas e as suas visões próprias, bem como a teoria dos seus motivos.

O que proporcionam os escabrosos caminhos que nos conduzem para trás? O essencial neles não é o retrocesso, mas o fato de que desejem caminhar sozinhos. Com pouco mais de vigor, coragem, sentido artístico, poderiam ir além, e não para trás.

Eis um invejoso; não lhe desejeis filhos; teria ciúmes deles por já não poder ter a sua idade.

Qualquer hábito torna a nossa mão mais engenhosa e o nosso génio mais desajeitado.

Todos os homens das profundezas põem a sua felicidade em se poderem parecer com os peixes voadores que brincam no alto da crista das vagas; consideram que a superfície é a melhor das coisas: o que elas têm à flor da pele.

Dizemos bom aquele que só escuta o seu coração, mas também aquele que só escuta o seu dever.

A ideia do suicídio é uma grande consolação: ajuda a suportar muitas noites más.

A consciência é a última e mais tardia evolução da vida orgânica e, por conseguinte, o que nela existe de menos acabado e de mais frágil.

Na verdade, o homem é um rio poluído. É preciso ser um mar para, sem se poluir, poder receber um rio poluído.