Deve-se deixar a vaidade aos que não têm outra coisa para exibir.

Honoré De Balzac

Honoré De Balzac

Profissão: Romancista
Nacionalidade: Francês

Sugestões para você :

O Sr. du Châtelet era ainda dotado do talento de contemplar uma tapeçaria cujas flores tivessem sido começadas pela princesa; segurava com graça infinita as meadas de seda que ela enovelava, dizendo-lhe pequenos nadas em que a malícia se escondia sob gaze mais ou menos transparente.

O pensamento, único tesouro que Deus põe fora do alcance de todo o poder e guarda como um elo secreto entre os infelizes e Ele próprio.

Não havia ao seu redor homem algum que lhe pudesse inspirar uma dessas loucuras as quais se entregam às mulheres impelidas pelo desespero que lhes causava a vida sem finalidade, sem acontecimentos, sem interesses.

É mais fácil ser amante do que ser marido, pela simples razão de que é mais difícil ter espírito diariamente do que dizer coisas bonitas de vez em quando.

Os raios de sol que brincavam nas folhas da parreira acariciavam os dois poetas, envolvendo-os com sua luz como uma auréola.

A avareza, como o amor, tem o dom da vidência, quanto às contingências futuras, fareja-as e apressa-as.

Mesmo à mulher mais faladora, o amor ensina a calar.

Que os anjos construam hospitais para as almas sofredoras. Enquanto não o fazem, construirei para elas um palácio de sonhos.

A educação pública nunca resolve o difícil problema do desenvolvimento simultâneo do corpo e da inteligência.

Respeitamos o homem que se respeita.

Terrível condição do homem! Não há uma das suas felicidades que não provenha de uma ignorância qualquer.

A glória é o sol dos mortos.

O jornalismo é uma catapulta imensa, posta em movimento por ódios mesquinhos.

Não existem grandes talentos sem grande vontade.