Para escrever eu antes me despojo das palavras. Prefiro palavras pobres que me restam.

Clarice Lispector

Clarice Lispector

Profissão: Autor
Nacionalidade: Brasileiro

Sugestões para você :

Não sei como se faz outra cara. Mas é só na cara que sou triste porque por dentro eu sou até alegre. É tão bom viver, não é?

Mente-se e cai-se na verdade. Mesmo na liberdade, quando escolhia alegres novas veredas, reconhecia-as depois. Ser livre era seguir-se afinal, e eis de novo o caminho traçado. Ela só veria o que já possuia dentro de si. Perdido pois o goto de imaginar.

Pouco não me serve, médio não me satisfaz, metades nunca foram meu forte. Todos os grandes e pequenos momentos feitos com amor e com carinho são pra mim quase que recordações eternas. Sorrisos e abraços espontâneos me emocionam. Palavras até me conquistam temporariamente, mas ATITUDES me ganham pra sempre…

O mais importante é a mudança, o movimento, o dinamismo, a energia. Só o que está morto não muda!

Uma vez terminado o momento de vida, a verdade correspondente também se esgota. Não posso moldá-la, fazê-la inspirar outros instantes iguais. Nada pois me compromete.

Não me prendo a nada que me defina. Serei o que você quiser, mas só quando EU quiser.

Ser real é assumir a própria promessa: assumir a própria inocência e retomar o gosto do qual nunca se teve consciência: o gosto do vivo.

Não, não quero mais gostar de ninguém porque dói. Não suporto mais nenhuma morte de ninguém que me é caro. Meu mundo é feito de pessoas que são as minhas – e eu não posso perdê-las sem me perder.

Mas quero ter a liberdade de dizer coisas sem nexo como profunda forma de te atingir. Só o errado me atrai, e amo o pecado, a flor do pecado.

Manifestar o inexpressivo é criar.

Por caminhos tortos, viera a cair num destino de mulher, com a surpresa de nele caber como se o tivesse inventado.

Sua existência foi tão completa e tão ligada à verdade que provavelmente na hora de entregar-se e findar, teria pensado, se tivesse o hábito de pensar: eu nunca fui.

Oh, havia muitos motivos de alegria, alegria sem riso, séria, profunda, fresca. Quando descobria coisas a respeito de si mesma exactamente no momento em que falava o pensamento correndo paralelo à palavra.

As vezes a vida volta.