Toda máscara cobre uma caveira.

Fernando Pessoa

Fernando Pessoa

Profissão: Autor
Nacionalidade: Português

Sugestões para você :

Só a literatura - cópia silenciosa das coisas que não existem, tem foros de cidade no país das Artes. As outras são arrabaldes de vilas que já não existem.

A única certeza é que não há certeza.

Pensar isto faz frio, faz fome duma cousa que se pode obter.

A grosseria só começa quando começa a delicadeza; e o impudor desde que o pudor exista.

Dentro da capoeira de onde irá a matar, o galo canta hinos à liberdade porque lhe deram dois poleiros.

Como atividade cientifica, virtual que seja, procura conhecer; como atividade artística, procura sentir.

O mal está por toda a Terra e uma das suas formas é a felicidade.

Cada vez acho menos sabor a tudo, mesmo a não achar sabor a nada.

Um orçamento é tão natural como uma árvore.

A coerência, a convicção, a certeza são demonstrações evidentes - quantas vezes escusadas - de falta de educação. É uma falta de cortesia com os outros ser sempre o mesmo à vista deles; é maçá-los, apoquentá-los com a nossa falta de variedade.

Somos o não-ser de Deus. Plurais, não existimos; compostos, estamos mortos.

No fundo, acredite, o que somos de mais doloroso é o que não somos realmente, e as nossas maiores tragédias passam-se na ideia que fazemos de nós.

O modo de encarar a vida, ou, pelo menos, certos aspectos da vida, varia de país para país, de região para região. A humanidade, sem dúvida, é a mesma em toda a parte. Sucede, porém, que em toda a parte é diferente.

O que faz a maioria da gente não é ajustar a prática à teoria senão, pelo contrário, ajustar a teoria à prática.