Eu irei honrar o Natal no meu coração, e tentar mantê-lo durante todo o ano.

Charles Dickens

Charles Dickens

Profissão: Romancista
Nacionalidade: Britânico

Sugestões para você :

Acidentes acontecem até nas melhores famílias.

Todos os outros trapaceiros do mundo não são nada em comparação com aquele que frauda a si próprio, e foi desse modo que enganei a mim mesmo. Sem dúvida, é uma coisa curiosa. Que eu inocentemente aceitasse uma moeda forjada por alguém é até razoável; mas que eu, com conhecimento de causa, desse valor à moeda falsa por mim mesmo fabricada!

Deus sabe que não há porque nos envergonharmos de nossas lágrimas jamais, pois elas são a chuva que cai sobre a poeira da terra que nos cega.

O homem nunca sabe do que é capaz, até que o tenta.

Eu sempre pensei em Natal como um tempo bom. Um bem, perdão, generosidade, época agradável. Uma época em que os homens e mulheres parecem abrir os corações deles espontaneamente, e assim eu digo, Deus abençoe o Natal!

O Natal é um tempo de benevolência, perdão, generosidade e alegria. A única época que conheço, no calendário do ano, em que homens e mulheres parecem, de comum acordo, abrir livremente seus corações.

O coração humano é um instrumento de muitas cordas. O perfeito conhecedor dos homens sabe fazê-las vibrar todas, como um bom músico.

Feliz, feliz Natal, que nos possa levar de volta às ilusões dos dias da nossa infância, recordar ao idoso o prazer da sua juventude, e transportar o viajante de volta à sua própria lareira e ao seu lar tranquilo!

Nunca somos mais bem enganados, neste mundo, do que por nós mesmos.

O coração humano tem cordas que é melhor não tocar.

Honrarei o Natal em meu coração e tentarei conservá-lo durante todo o ano.

A verdadeira diferença entre a construção e a criação é esta: uma coisa construída só pode ser amada depois de construída, mas uma coisa criada ama-se mesmo antes de existir.

Nunca feche os lábios para quem você abre o coração.

Há cordas no coração humano que seria melhor não fazer vibrar.