Ver muito lucidamente prejudica o sentir demasiado. E os gregos viam muito lucidamente, por isso pouco sentiam. De aí a sua perfeita execução da obra de arte.

Fernando Pessoa

Fernando Pessoa

Profissão: Autor
Nacionalidade: Português

Sugestões para você :

Tudo que se passa no onde vivemos é em nós que se passa. Tudo que cessa no que vemos é em nós que cessa.

Uma opinião é uma grosseria, mesmo quando não é sincera.

Uma vontade de sono no corpo,um desejo de não pensar na alma,e por cima de tudo uma transparência lúcida do entendimento retrospectivo...

Não sou eu quem descrevo. Eu sou a tela.

Cai chuva do céu cinzento Que não tem razão de ser. Até o meu pensamento Tem chuva nele a escorrer. Tenho uma grande tristeza Acrescentada à que sinto. Quero dizer-ma mas pesa O quanto comigo minto. Porque verdadeiramente Não sei se estou triste ou não. E a chuva cai levemente (Porque Verlaine consente) Dentro do meu coração.

Assim como lavamos o corpo devíamos lavar o destino, mudar de vida como mudamos de roupa.

Nós nunca nos realizamos. Somos dois abismos - um poço fitando o céu.

Os cavalos da cavalaria é que formam a cavalaria. Sem as montadas, os cavaleiros seriam peões. O lugar é que faz a localidade. Estar é ser.

A sexualidade é uma ética animal, a primeira e a mais instintiva das éticas.

O imperialismo dos gramáticos dura mais e vai mais fundo que o dos generais.

Ver e ouvir são as únicas coisas nobres que a vida contém. Os outros sentidos são plebeus e carnais. A única aristocracia é nunca tocar.

Tudo o que há dentro de mim tende a voltar a ser tudo.

A minha presença neste universo é a de quem não foi convidado.

A característica comum de todos os artistas representativos é que incluem todas as espécies de tendências e correntes.