Um grande amor é um crédito aberto a uma potência tão voraz, que o momento da falência chega sempre.

Honoré De Balzac

Honoré De Balzac

Profissão: Romancista
Nacionalidade: Francês

Sugestões para você :

Quando o despotismo está nas leis, a liberdade encontra-se nos costumes, e vice-versa.

Não compartilho da crença num progresso infinito quanto às sociedades; acredito nos progressos do homem em relação a si mesmo.

O poder é uma acção, e o princípio electivo é o da discussão. Não há política possível com uma discussão permanente.

O infortúnio é um degrau para o gênio, uma piscina para o cristão, um tesouro para o homem hábil e um abismo para o fraco.

Já deserdado de todo o afeto, não podia mostrar a minha estima a ninguém, e, contudo, a natureza me fizera sensível!

Apaixonou-se por ela, como se apaixonam os espíritos melancólicos e meditativos.

A necessidade é com frequência a espora do gênio.

Seu orgulho a preservou dos tristes amores da província. Era a nulidade dos homens que a cercava e o nada, uma mulher tão superior teve de preferir o nada. Tanto o casamento como a sociedade constituíam, assim, um mosteiro para ela. Vivia para a poesia, como a carmelita vive pela religião.

A liberdade leva à desordem, a desordem à repressão, e a repressão novamente à liberdade.

A bebedeira como os estudos, engorda mais os gordos e emagrece aos magros.

Na vida de um homem não há dois momentos de prazer parecidos, tal como não há duas folhas na mesma árvore exatamente iguais.

Aos 22 anos os jovens estão ainda muito próximos da infância e, consequentemente, deixam-se levar por infantilidades.

O verdadeiro amor é eterno, infinito, sempre semelhante a si mesmo; é igual e puro, sem demonstrações violentas; vê-se de cabelos brancos, sempre jovem no coração.

Quando todo o mundo é corcunda, o belo porte torna-se a monstruosidade.