Não há despertar de consciência sem dor. As pessoas farão de tudo, chegando aos limites do absurdo para evitar enfrentar a sua própria alma. Ninguém se torna iluminado por imaginar figuras de luz, mas sim por tornar consciente a escuridão.

Carl Jung

Carl Jung

Profissão: Psicólogo
Nacionalidade: Suíço

Sugestões para você :

Todos os meus trabalhos, tudo o que criei no plano do espírito, vêm das imaginações e dos sonhos iniciais.

O encontro de duas personalidades assemelha-se ao contato de duas substâncias químicas: se alguma reação ocorre, ambos sofrem uma transformação.

O ego é dotado de um poder, de uma força criativa, conquista tardia da humanidade, a que chamamos vontade.

As pessoas não farão nada, não importa o quão absurdo, com a finalidade de evitar encarar sua própria alma.

O principal objetivo da terapia psicológica, não é transportar o paciente para um impossível estado de felicidade, mas sim ajudá-lo a adquirir firmeza e paciência diante do sofrimento. A vida acontece num equilíbrio entre a alegria e a dor. Quem não se arrisca para além da realidade jamais encontrará a verdade.

O sonho é uma porta estreita, dissimulada no que tem a alma de mais obscuro e íntimo; abre-se sobre a noite original e cósmica que pré-formava a alma muito antes da existência da consciência do eu e que a perpetuará até muito além do que possa alcançar a consciência individual.

A questão não é atingir a perfeição, mas sim a totalidade.

Só aquilo que somos realmente tem o poder de nos curar.

Não preciso ‘acreditar’ em Deus; eu sei que ele existe.

I am not what happened to me. I am what I choose to become.

Até onde podemos discernir, o único propósito da existência humana é lançar uma luz nas trevas do mero ser.

Todos tem o seu lado obscuro que - desde que tudo dê certo - é preferível não conhecer.

O homem que não atravessa o inferno de suas paixões também não as supera.

Existem bilhões de pessoas no planeta e muitos tipos de personalidades diferentes algumas são introvertidas outras extrovertidas algumas se guiam pela lógica e outras pelos sentimentos. Em um mundo com tanta diversidade como aprendemos a lidar com os aqueles que são diferentes? E como aprendemos a entender e aceitar quem nós somos?