Muitos homens preferem pagar, exactamente para não terem afecto nem sentimento, exactamente para humilharem e serem humilhados. A fuga ao amor é um facto. Paga-se para fugir. Até homem casado gosta, às vezes, de sustentar a casa para transformar a esposa em objecto pago.

Clarice Lispector

Clarice Lispector

Profissão: Autor
Nacionalidade: Brasileiro

Sugestões para você :

Não serei a mesma para sempre.

Ouvira na Rádio Relógio que havia 7 bilhões de pessoas no mundo. Ela se sentia perdida. Mas com a tendência que tinha para ser feliz logo se consolou: havia 7 bilhões de pessoas para ajudá-la.

É estranho sentir saudade de algo o qual mal vivi ou evitava viver.

A outra - aincógnita e anônima -, essa outra minha existência que era apenas profunda, era o que provavelmente me dava a segurança de quem tem sempre na cozinha uma chaleira em fogo baixo: para o que desse e viesse, eu teria a qualquer momento água fervendo.

O que é verdadeiramente imoral é ter desistido de si mesmo.

O quotidiano contém em si o abuso do quotidiano: o quotidiano tem a tragédia do tédio da repetição. Mas há uma escapatória: é que a grande realidade é fora de série, como um sonho nas entranhas do dia.

Gemeu baixinho cansada e depois pensou: o que vai acontecer agora agora agora? E sempre no pingo de tempo que vinha nada acontecia se ela continuava a esperar o que ia acontecer, compreende?

Eu sempre quis atingir um estado de paz e de não-luta. Eu pensava que era o estado ideal. Mas acontece que – que sou eu sem a minha luta? Não, não sei ter paz.

Às vezes escrever uma só linha basta para salvar o próprio coração.

Decepção amorosa.

Eu prefiro olhar para trás e dizer: ”Eu não posso acreditar que fiz isso.” Do que dizer ”Eu gostaria de ter feito isso.

O medo me leva ao perigo. E tudo que eu amo é arriscado.

Sou só e tenho que viver uma certa glória íntima que na solidão pode se tornar dor.

É quase impossível evitar o excesso de amor que um bobo provoca. É que só o bobo é capaz de excesso de amor. E só o amor faz o bobo.