Qualquer que seja a tendência do mundo para julgar mal, ele perdoa mais frequentemente o falso mérito do que faz justiça ao verdadeiro.

François de La Rochefoucauld

François de La Rochefoucauld

Profissão: Autor
Nacionalidade: Francês

Sugestões para você :

O uso frequente da astúcia é sinal de pouca inteligência, e quase sempre quem se serve dela para cobrir-se de um lado acaba por se descobrir do outro.

Por vezes queixamo-nos com leviandade dos nossos amigos, para justificar antecipadamente a nossa ligeireza.

As nossas virtudes, a maior parte das vezes, não passam de vícios disfarçados.

Apesar de os homens se gabarem dos seus grandes feitos, estes não são, a maior parte das vezes, resultado de grandes desígnios, mas tão-somente do acaso.

Aqueles que tiveram grandes paixões sentem-se sempre felizes e infelizes por se terem curado delas.

Por mais aparatosa que seja uma acção, ela só deve passar por grande se for fruto de um grande desígnio.

Quando ainda temos o coração agitado pelos restos de uma paixão, estamos mais perto de nos entregarmos a outra do que quando estamos inteiramente curados.

É mais por orgulho que por falta de luzes que nos opomos com tanta teimosia às opiniões mais correntes; como os primeiros lugares no bom partido já estão ocupados, também não queremos os últimos.

Os grandes nomes, em vez de elevar, rebaixam aqueles que os não sabem usar.

O ciúme é o maior de todos os males e é aquele que inspira menos piedade ás pessoas.

0 nosso orgulho aumenta muitas vezes com o que retiramos dos nossos outros defeitos.

O inferno das mulheres é a velhice.

Os velhos gostam de dar bons conselhos para se consolarem de já não estarem em estado de dar maus exemplos.

O indício mais seguro de se ter nascido com grandes qualidades é ter nascido sem inveja.