O silêncio do invejoso está cheio de ruídos.

Khalil Gibran

Khalil Gibran

Profissão: Poeta
Nacionalidade: Libanês


O silêncio do invejoso está cheio de ruídos. Khalil Gibran

Sugestões para você :

O entusiasmo é um vulcão em cujo topo nunca nasce a erva da hesitação.

A razão, reinando sozinha, restringe todo impulso; e a paixão, deixada a sí, é um fogo que arte até sua própria destruição.

Faze de mim, senhor, apresa do leão, antes que fazer do coelho a minha presa.

‎A morte deixa uma mágoa que ninguém pode curar, o amor deixa uma memória que ninguém pode roubar.

A Vida pode ser, de facto, escuridão se não houver vontade, mas a vontade é cega se não houver sabedoria, a sabedoria é vã se não houver trabalho e o trabalho é vazio se não houver amor.

A neve e as tempestades matam as flores, mas nada podem contra as sementes.

Mas o atemporal em você está ciente da atemporalidade da vida, e sabe que o ontem não é mas do que a memória de hoje, e o amanhã, o sonho de hoje. E aquilo que canta e contempla em você vive no limites daquele primeiro momento que espalhou as estrelas pelo espaço.

Trabalho é amor tornado visível.

Quando descobrires todos os mistérios da vida, ansiareis pela morte, pois ela não é senão um outro mistério da vida.

O rouxinol nega-se a aninhar na gaiola, para que a escravidão não seja o destino da sua cria.

Se não compreendeis o vosso amigo em todas as circunstância, nunca sereis capaz de o compreender.

Para entender o coração e a mente de uma pessoa, não olhe para o que ela já conseguiu, mas para o que ela aspira.

Se revelares os teus segredos ao vento, não o culpes por os revelar às árvores.

O óbvio é aquilo que ninguém enxerga, até que alguém o expresse com simplicidade.