A responsabilidade de todos é o único caminho para a sobrevivência humana.

Dalai Lama

Dalai Lama

Nacionalidade: Tibetano

Sugestões para você :

Seja gentil quando for possível.... Sempre é possível.

Tenho certeza de que se eu sorrisse menos teria menos amigos.

Se puderes, ajuda os outros; se não o puderes fazer, ao menos não lhes faças mal.

A compaixão é um profundo desejo de ver os outros aliviados do sofrimento, o amor é a outra faceta, um forte desejo de ver os outros felizes.

Nós nos acostumamos com facilidade à preguiça da mente, sobretudo porque muitas vezes essa preguiça se esconde sob a aparência de atividade: corremos de um lado para outro, fazemos cálculos e damos telefonemas. No entanto, tudo isso ocupa apenas os níveis mais toscos e elementares da mente. E oculta o que existe de essencial em nós.

A paciência protege a nossa paz de espírito diante da adversidade. É uma resposta deliberada às fortes emoções e aos pensamentos negativos que tendem a surgir quando encontramos algo que nos faz mal.

Acredito que cada ser humano possui um desejo inato de felicidade e que não ambiciona sofrer. Acredito que o sentido da vida consiste na experiência desta felicidade.

O planeta não precisa de mais pessoas bem-sucedidas, o planeta precisa DESESPERADAMENTE de mais pacificadores, curadores, restauradores, contadores de histórias e amantes de todos os tipos.

A felicidade não é algo que apareça pronto a consumir. Esta vem a partir das nossas próprias acções.

Só existem dois dias no ano em que você não pode fazer nada para ser mais feliz: ontem e amanhã.

É engraçado como depositamos tanta confiança e tanto sentimento nas pessoas. Em pessoas que achávamos conhecer, mas, que no fim, só mostraram ser iguais a todos. E por esperar demais, sonhar demais, criar expectativas demais, sempre acabamos nos decepcionando e nos machucando cada vez mais.

Nunca poderemos obter paz no mundo exterior até que consigamos estar em paz com nós próprios.

Há um ditado tibetano que diz: "A tragédia deve ser utilizada como uma fonte de força". Não importa que tipo de dificuldade, quão dolorosa é a experiência, se perdemos a nossa esperança, esse será o verdadeiro desastre.

Descobri que o mais alto grau de paz interior decorre da prática do amor e da compaixão. Quanto mais nos importamos com a felicidade de nossos semelhantes, maior o nosso próprio bem-estar. Ao cultivarmos um sentimento profundo e carinhoso pelos outros, passamos automaticamente para um estado de serenidade. Esta é a principal fonte da felicidade.