O amor espalhafatoso recebe a fama, mas o amor contido é o mais profundo.

O amor é a paz de Deus que nunca acaba!

O amor é tão arrogante que não aceita virar amizade.

O amor é uma loucura necessária.

O amor sempre deixa uma marca significativa.

O Amor é a mais inteligente expressão da Alma.

O amor é uma viajem, valeu pela carona!

O amor forçado não é amor.

O amor não é limitação. O amor é o voo.

O amor é, como a medicina, apenas a arte de ajudar a Natureza.

O amor é a coisa mais triste quando se desfaz.

O amor faz com que a alma saia de seu esconderijo.

O amor não existe, só há provas de amor.

O amor é uma libélula que pousa na nossa janela pouquíssimas vezes.

O amor é o emprego dos ociosos.

O amor é assim, é a paz de Deus que nunca acaba!

O amor não é para ser julgado, é para ser vivido, venha ele de onde vier.

O amor é o argumento supremo!

O amor é um aprendizado. Como diz o poeta, amar se aprende amando.

O amor aparece nos lugares mais inesperados.

O amor é um rio onde as águas de dois ribeiros se misturam sem se confundir.

O amor é um Rock e a personalidade dele é um pagode...

O amor sem ciúme não é amor.

O amor é forte como a morte.

O amor pode não ter ciúme. A dor pode ser disfarçada.

O amor é a única coisa em que eu jamais cheguei perto de ser boa...

O amor é querer estar perto, se longe; e mais perto, se perto.

O amor deveria borrar apenas batom, e não rímel.

O amor na prática é sempre o contrário.

O amor não força nada, ao contrário ele abre o caminho...

O amor é o desejo de eternidade do ser amado.

O amor é imortal, posto que é chama.

O amor sempre acha uma saída. O egoismo sempre acha desculpa.

O amor sempre muda as regras para a gente nunca aprender a jogar.

O amor é cego; por isso os namorados têm tão desenvolvido o sentido do tacto.

O amor na mocidade é ocupação, na velhice distracção ou alienação.

O amor vive neste sutil fio de conversação, balançando-se entre a boca e o ouvido.

O amor é grande mas cabe no breve espaço de beijar.

O amor é quando a gente mora um no outro.

O amor nasce do limite.

O amor é a capacidade de descobrir no outro o que ele ainda não sabia que tinha.

O amor é grande e cabe nesta janela.

O amor tem o poder de nos fazer observar detalhes.

O amor acaba quando acaba o que há nele de impossível.

O amor de ontem não serve para hoje. Para cada dia um novo jeito de ser.

O amor é sobretudo um instinto de defender o ser amado contra a tristeza.

O amor é o melhor padrinho do casamento, e a estima recíproca o seu amigo mais fiel.

O Amor tem o poder de nos cegar para detalhes que pertencem à imprecisão.

O amor é o único desporto que não se suspende por falta de luz.