Nascemos buscando a verdade; pertence a um poder maior possuí-la.

Afinal de contas, atribui-se preço bem alto às suas conjecturas quando se cozinha um homem vivo por causa delas.

Proibir algo é despertar o desejo.

A prova mais clara de sabedoria é uma alegria constante.

Nunca devemos dizer tudo, pois seria tolice; mas é indispensável que aquilo que se diz corresponda ao nosso pensamento; de contrário, é maldade.

Quem deseja diminuir a sua ignorância deve, em primeiro lugar, confessá-la.

Não há menos tormento no governo de uma família do que no de um Estado inteiro.

Os médicos são afortunados: os seus sucessos brilham ao sol e... a terra cobre os seus erros.

Ninguém está livre de dizer tolices; o imperdoável é dizê-las solenemente.

Odeio esse acidental arrependimento que vem com a idade.

O mundo não passa de um balanço perene.

O mais constante sinal de sabedoria é um constante júbilo.

Logo nos cansa a mulher bonita, porém jamais nos cansa a mulher bondosa.

A nossa grande e gloriosa obra-prima é viver a propósito.

Todos os juízos em geral são cobardes e imperfeitos.

Meditar previamente sobre a morte é meditar previamente sobre a liberdade.Quem aprendeu a morrer desaprendeu a se subjugar. Não há nenhum mal na vida para aquele que bem compreendeu que a privação da vida não é um mal. Saber morrer liberta-nos de toda sujeição e imposição.

É impossível conversar de boa-fé com um tolo: não é só o meu juízo o que se corrompe nas mãos de um dono tão impetuoso, mas a minha consciência também.

Abandonar a vida por um sonho é estimá-la exactamente por quanto ela vale.

Uma fealdade e uma velhice confessada são, a meu ver, menos velhas e menos feias do que outras disfarçadas e esticadas.

Meus próprios costumes, que não chegam a distar uma polegada dos costumes correntes, mesmo assim me tornam de certo modo intratável e insociável para o meu século. Não sei se me desgosto sem razão com o mundo em que vivo, mas sei bem que não teria razão se me queixasse de ele se desgostar comigo tanto quanto eu com ele.

Não há paixão que abale tanto a sinceridade dos juízos como a cólera.

Aquele que castiga quando está irritado, não corrige, vinga-se.

Por mim, teria evitado casar até mesmo com a sabedoria, caso ela me quisesse.

Para não nos deixar aflitos, a natureza fez bem em restringir ao lado de fora a nossa ação de enxergar.

Não há uma única coisa tão vazia e carente quanto tu, que abraças o universo: és o escrutador sem conhecimento, o magistrado sem jurisdição e, ao final, o bobo da farsa.

Saber de cor não é saber: é conservar aquilo que se deu a guardar à memória.

O valor e o preço de um homem consistem no seu coração e na vontade, é la que se encontra sua verdadeira honra. A valentia é a firmeza, não de suas pernas e braços, mas da coragem e da alma.

Nós apenas trabalhamos para encher a memória e deixamos o entendimento e a consciência vazios.

Na juventude, estudava por ostentação; depois, um pouco, para me tornar sensato; agora, para me divertir; nunca pelo dinheiro.

Se o vosso médico não acha bom que durmais, que useis vinho ou tal carne, não vos preocupeis: encontrar-vos-ei outro que não será da opinião dele.

Não podendo regularizar os outros, regularizo-me a mim mesmo.

Preocupa-nos mais que falem de nós, do que a maneira como falam.

Qualquer que seja a aparência da novidade, eu não mudo facilmente, com medo de perder com a troca.

A pior desgraça para nós é desdenhar aquilo que somos.

O sinal mais seguro da sabedoria é a constante serenidade.

O lucro do nosso estudo é tornarmo-nos melhores e mais sábios.

Na verdade, o cuidado e a despesa dos nossos pais visam apenas enriquecer as nossas cabeças com ciência; quanto ao juízo e à virtude, as novidades são poucas.

Há muitos homens incivis por demasiada civilidade e importunos por demasiada cortesia.

É necessário emprestarmo-nos aos outros e darmo-nos a nós próprios.

Não deves contar ao teu amigo que foste chifrado. Mesmo que não se ria de ti pode aproveitar a informação.

Viver é o meu trabalho e a minha arte.

Poucos homens foram admirados pelos seus criados.

Aquele que, de certa forma, não vive para os outros, raramente vive para si mesmo.

Parece, na verdade, que nós nos servimos das nossas orações como de um jargão e como aqueles que empregam as palavras santas e divinas em feitiçarias e em efeitos de magia.

A única coisa bem distribuída no mundo é o bom-senso. Tanto isso é verdade, que todos acreditam que já têm o suficiente.

Pode-se ter saudades dos tempos bons mas não se deve fugir ao presente.

Mesmo no mais alto trono do mundo estamos sempre sentados sobre o nosso rabo.

Existem algumas derrotas mais triunfantes que vitórias.

A verdadeira liberdade é podermos tudo por nós.